Comemorando Aniversario No Motel – Metendo Forte Na Namorada Rabuda De Quatro

Comemorando Aniversario No Motel – Metendo Forte Na Namorada Rabuda De Quatro

Comemorando Aniversario No Motel – Metendo Forte Na Namorada Rabuda De Quatro

Chegando em minha casa aquele sofá ocupando todo o canto da sala, praticamente uma cama, tv enorme, climatizada, aromatizada, praticamente uma suite de motel porém de graça, todos os tipos de bebidas, fui ao banheiro quando voltei pornô bombando na sky, sexo bem leve e tal, ela foi ao banheiro, levou sua mochila, voltou e falou que tava cm fome, imediatamente fiz um pedido era umas 2h da manha, 1h pra chegar a pedida, retornou ao banho, e eu já louco de pau duro vendo aquele porno, quando ela voltou, estava cm uma camisola branca juntamente com uma cinta liga e calcinha branca, atorando aquele rabo gostoso,cheirosa, começamos a se pegar, se atiçar, e o segredo do meu sexo é a tesao que deixo elas antes de botar pra dentro, nessa pegaçao ela começou a me chupar, coloquei a calcinha dela pro lado e chupei todo seu cuzinho que ficava piscando pedindo meu pau quente duro grande e grosso dentro dela, em um certo momento ela parou olhou para a tv e disse nossa, no que olhei uma gostosa de quatro numa dp perfeita, liberando para dois,  dois caras sarados e ticudos metendo bem gostoso, diz ela, nossa deve ser mto bom, pedi se já tinha experimentado, falou que não mas queria, deitei no sofá, ela veio por cima, se empinou toda e olhou para o espelho e disse, adoraria ter um pau me pgando por traz agora além do seu, fiquei imaginando a cena aquele rabo delicioso, toda cheirosa gemendo de tesão cm dois pau bem duro e quente dentro dela, coloquei a cabecinha dentro da sua bucetinha, ela toda molhada, me acariciando de quatro pra porta fa sala, tirei e botei no cuzinho so a pontinha, nisso toca a campainha, e lembramos da entrega, ela se assutou, falei calma, ela sorriu, fiquei onde estava, disse ta aberta, o entregador abriu e quando se deu de cara cm aquele rabo virado para seu lado parou, congelou olhei pra ela e estava congelada, dei 3 a 4 botada, peguei as suas maos e coloquei sobre seu rabo e arregassei bem para que o entregador visse e enlouquecece, deu uma gemida perfeita, olhou para o cara e tava la congelado, como o cara n tinha nenhum atrativo na sua beleza, devia ter uns 35 anos, porte normal,mas bem magro 1,75 de altura,  ela nao falou nada, mas tava bem excitada, continuamos e ele ali, quieto, só olhando, derrepente aquele volume em suas calças quando olha olha pra baixo, e do nada ele tira o pau pra fora, um caralho enorme, grosso e comprido, no minimo uns 23cm, ela viu aquilo e ficou loucaaa, se empinou mais, e fez sinal para cara chegar mais perto, eu por baixo metendo e com dois dedos no seu cuzinho, ja pra deixar pronto, ela abriu a boca, e ele largou aquela tora de rola na sua boca, imediatamente ela o guiou ate sua bunda e disse coloca esse pau no meu cu, que esse rabo quer essa pica, arrebitei sua bunda ele veio e enterrou aqueles 23 centimetros e pouco com jeitinho, e ela louca de tesão gemeu, meu pau rasgado por baixo e o dele por cima, peguei o cel e tirei uma foto, lindo de se ver, bem arrebitada e dois caralhos bem enterrados, no movimento de vai e vem ela queria que gozacemos juntos, e foi o que aconteceu, quando fomos gozar entarramos tudo para dentro, sensação foi maravilhosa de todas as partes,vendo aquele rabo sendo penetrada daquela forma, através do espelho foi naravilhoso, ela  ficou pingando leite assim q saimos da posiçao, o cara ficou louco, nunca tinha pego uma gostosa dessas, a tesão dele era tanta que continuava com aquele monstro duro, fui ao banheiro, tomei uma ducha, voltei e estavao na sala se pegando, ela colocou ele sentando, chegou por cima e botou a rola na bucetinha, e começou mais um round, a bucetinha toda arregassada, pegação total, e eu tranquilo bebendo meu red. Eu comecei o serviço limpei algumas mesas depois chegou karla a filha dele ela tinha uns 18 anos morena com uns peitinhos do tamanho de um limãozinho uma bundinha não muito grande magrinha ela disse que o pai dela tinha mandado ela me ajudar eu sorri e disse tudo bem ela perguntou por onde começava eu mandei ela pegar a mangueira e ir lavando o frízer ela acabou se molhando e escorregando np chão eu fui ajudar e minha mao encostou no peitinho dela eu ajudei ela a levantar segurando ela pelas costas e sua bundinha encostou no meu pal que endureceu na hora ela me olhou eu chamei ela na cozinha e abaixei minhas calças ela ficou assustada mas ai eu peguei a mão dela e coloquei no meu pal e fiquei me masturbando com a mao dela depois virei ela de costas ela deixando tudo levantei a sainha dela puxei a calcinha de lado e encostei meu pal na sua bocetinha ela tentou se sair mais ai eu abracei ela com um braço ela disse que ia gritar eu falei que ia mais iria ser de prazer com a outra mao fui guiando meu pal ate a entrada de sua bocetinha coloquei ela sobre a mesa da cozinha e fui botando meu pal devagarzinho quando passei a cabeça ela deu uma gemidinha ai eu fui forçando e ela gemendo mais alto quando coloquei toda virei ela ela estava chorando ai eu nao aguentei acho que sou sadomasoquista comecei a meter rapido e forte ela gemendo e chorando eu via aquela cena e me dava vontade de empurrar mais eu tava metendo ate o ovo quando olhei pro meu pal entrando e saindo da bucetinha melada de sangue foi quando me dei conta da loucura que tinha feito eu tava descabaçando minha prima quer dizer ja tinha descabaçado aquela altura ela ja estava começando a gostar quando eu tava gozando atirando jatos de porra dentro dela que eu tirei meu pal melado de sangue ela pediu por mais ai eu olhei pra ela e disse que agora so da próxima ce que eu voltar me limpei e chamei ela pra terminarmos de lavar o bar mas de vez em quando ela vinha e dava uma chupadinha quando terminamos fechei o bar meu tio chegou.

e com o pau ainda dentro do meu cú, fiquei com a vagina totalmente aberta, ele jogou cocaina na minha vagina, fazendo ela arder, oque me acordou, já que eu estava quase desmaiando, ele se posicionou lá na frente para comer minha vagina, pegou minhas pernas e levantou separando-as, deu um cuspe na cabeça de seu pau, e acreditem, colocou seu pau junto com o de seu amigo no meu cú, eu comecei a me debater de dor, tentando me livrar de um dos paus, mas o terceiro homem que se excitou muito com a ousadia de seu amigo me segurou com extrema força me deixando imovél, então sem obstáculos ele começou a empurrar o segundo pau em meu cú, a dor era insuportavél, eu chorava muito e soluçando implorava para ele tirar o pau de mim, então o homem que estava me segurando enfiou de uma só vez seu pau duro em minha boca, sem nenhuma dó, os dois estocavam forte, fundo e dolorido seus paus em meu cú, nessa hora eu desmaiei por alguns minutos, acordei meia zonza tentei me mexer mas não conseguia, os dois homens ainda abusavam de cú, foi quando eu percebi que estava totalmente amarrada !!, eles amarraram meus braços abertos para tráz, prendendo-os com uma corda na cabeceira da cama, e minhas pernas amarraram para cima bem abertas como se fosse um ” V “, amarraram duas cordas, uma em cada tornozeiro e prenderam nas janelas uma de cada lado da parede, o terceiro homem estava acabando de me amarrar, ele veio para perto de mim e perguntou de novo sobre o cofre e disse que seria a ultima vez que perguntaria, que era para mim pensar muito bem antes de responder, porque ainda tinha mais dois homens para abusar de mim, eu insisti em dizer que não tinha cofre em casa, só de pensar como minha mãe sofreu para poder juntar aquele dinheiro, ele se irritou e foi para a sala falar com seus outros amigos… ( agurdem o assalto 2e começaram a amolecer e eu desfaleci já não tinha mais forças e ele aindaAchei que era hora de ir tirando o pau de lá , mas ela disse : “ Não”. Esses encontros se repetiram por algum tempo, até que ela me convidou para a festa de seu aniversário, no salão de festas do prédio.

Quando passamos por um trecho mais iluminado várias pessoas que estavam na beirada da rua viram minha bunda na janela do táxi…rs! Chegamos no motel e ele pediu que eu não parasse de mamar sua pica…a recepcionista ficou surpresa quando me viu mamando a pica do taxista e meu marido no banco de trás! No motel eu ganhei uma deliciosa surra de pica do meu taxista…gozei muito naquela picona deliciosa!…as fotos anexas foram tiradas pelo maridão no motel…enquanto eu dava gostoso pro taxista! ”A única coisa que poderia ser dita que aquela cena que ali iria virar uma orgia,seria devido um arranjo em um cantinho com um pote cheio de camisinha, muita, muita mesmo e alguns lubrificantes tirando isso ninguém falaria que ali tinham um bando de gente que iria se foder loucamente, não sei se existe um código de honra e ética mas qualquer pessoa ou casal que veio conversar comigo,antes parecia que eles pediam permissão para os anfitriões, nada muito explícito mas notei que ninguém diretamente vinha até a mim por volta das 22:00,a luz mais sutil,a música estava a mais sensual e o pessoal também,um casal se beijava enquanto uma terceira pessoa homem ou mulher estava passando mão em alguém e a Clara me pediu uma única coisa, que se eu resolvesse fazer algo ela queria que eu primeiro fosse a algum dos quartos com eles e depois eu estava liberada para ir embora ou fazer o que eu quisesse. Em dado momento quando utilizou o taco de aproximação para marcar seu primeiro ponto mostrou mais uma vez seu bom humor e picardia e sorrindo sentenciou: “viram como vou bem com dois tacos!!”"Por incrível que pareça a boneca se curvou e nos disse:“Gente, parece que vcs já se conheciam; Agora que tal os 2 virem me conhecer juntos e aliviarmos esta tensão; Acabou acontecendo e o passado não vai mudar, sendo assim proponho uma surubinha À 3 para nos alegrar comemorando uma nova parceria;"Aí ele para o carro em um rua"Me chamo Guinevere, tenho 28 anos. Acabou que depois que comeram minha namorada ela gostou de dar para outros e vez ou outra nós fazemos uma suruba, sempre com vários caras fodendo ela e eu ali do lado tocando minha punheta. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.