Dona De Casa Brincando Com A Piroca Do Amigo

visualizações

22 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Dona De Casa Brincando Com A Piroca Do Amigo

Dona De Casa Brincando Com A Piroca Do Amigo

depois de mãiinha prestar chupadas de tudo o que é jeito naqueles cinco gringos com a boca durante uma meia hora Gelson deu ordem pra ela ficar de quatro num colchonete que tinha no centro da sala, ordeiramente cada um dos gringos foi pra cima de minha mãiiinha socando seus paus na buceta dela com força.

O tempo passou, paramos de ir para o rancho afinal era um “abatedouro” e como ele iria fazer se estava namorando?Mas não passou muito tempo e ele me disse estar com vontade de ir pro rancho, que iria levar a namorada e que só iríamos nós 3.

Ele ficou enlouquecido quando viu minha bucetinha com depilação em forma de triângulo, com os pelinhos aparados apontando pra rachinha rosada.

Ela me perguntou: “Posso escolher?”, eu respondi: “se teu tesão te liberar, quem vc quiser”, nisso ela levanta e me pega pela mão e me puxa para sair em busca de mais emoção. Quando entrou tudo, ele começou a meter forte… Comecei a gozar pelo cuzinho e pela buceta, ele aproveitou e meteu dois dedos na buceta, fazendo uma dp comigo, o que eu adoro, me sentir preenchida… Eu gozei feito louca, não aguentava minhas pernas, tremiam muito e ele continuava até que senti um jato quentinho dentro de mim… Ele gozando, gozei junto… Ele tirou a piroca, me virou e falou que ainda tinha porra, me sentou e começou a me dar um banho de porra, me maravilhei com aquilo, ele sentou na minha cadeira seu pau ainda estava com porra escorrendo, me ajoelhei e comecei a chupar, lamber, limpar o pau dele todo e eu cheio de porra no corpo, ele pediu pra eu espalhar, comecei pelos peitos, barriga, rosto… Tudinho com porra.

foi selvagen a minha primeira vzbonitos""Há momentos na vida de um casal em que eles se esquecem do mundo e só olham para si mesmos, vem aquela vontade de ficar na cama, brincando, conversando, trepando, tudo na maior tranquilidade, sem pressa, sem telefone para atender.

Logo que entrei na sala alguns amigos e outros homens da sala já ficaram de olho, a maioria cheia de maldade, mas o meu foco era o meu professor.