Empurra Muito Na Esposa

Empurra Muito Na Esposa

Empurra Muito Na Esposa

Foram dias angustiantes até a segunda-feira, parecia que o tempo não passava, a ansiedade era tamanha que meu nervosismo quase me denuncia, a todo momento o Rezende me perguntava se eu estava sentindo alguma coisa.

Mamava meu pau e a cada sugada colocava um pouquinho mais para dentro da boca. Gostava muito dela e algumas vezes já tinha até rolado uns flertes.

Eu sugava, tentava colocar tudo na boca, e as vezes só ficava lambendo e babando na extensão inteira pra descansar a boca.

pra minha surpresa meu amigo disse que era um rapaz sigiloso, negro também e com o dote igual ao dele e perguntou-me oque eu estava pensando em fazer? Perguntei se ele seria de confiança pra entrar no jogo, pois a minha vontade era ver minha esposa com dois machos dotados e se fosse dois negros melhor ainda, minha esposa é taradinha em negrão, acho que porque são mais dotados, rsrsr.

Marcos e as meninas caíram na estrada rumo a São Paulo, e perto do início da noite já se aproximavam de São Paulo.  A sensação das suas bolas batendo na minha bunda, ele me puxando pela cintura e enfiando com força o pau no meu rabo foi me deixando cada vez mais louca e fazendo eu rebolar cada vez mais empurrando meu traseiro contra aquela pica gostosa até que eu gozei pelo cu… gritando e gemendo e pedindo pra ele continuar me fodendo… Depois, sentindo que eu estava relaxada, começou a me comer mais com força, socando aquele pau duro no meu rabo todo melado de gel e tesão, segurava forte na minha anca, de vez em quando dava uns tapas na minha bunda e fodia… fodia e fodia. Quase gritava:- ”chupa, filha da puta, chupa a sua putinha”.

Aqueles olhares começaram a me deixar sem graça e ao mesmo tempo um pouco excitada. Desde muito pequeno sempre tive atração por meninos e meninas, mas quando chegamos á adolescência a coisa começa á ficar mais complicada e as dúvidas começam á surgir.