Monroe gemendo gostoso demais | Veja MAIS

24 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

visualizações

24 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Monroe gemendo gostoso demais | Veja MAIS

Monroe gemendo gostoso demais | Veja MAIS

Tirei a pica da boca dela, e comecei a enfiar na buceta, ela ficou doida, e falou: Nossa filha, esse seu namorado é gostoso demais, vou querer que ele me coma sempre, e você vai ter que dividir essa pica comigo.

Bombando ela, ela gemendo e falando que eu era muito gostoso q iria gozar de novo, falei – safada goza no meu pau de novo sua delicia pq eu to loko para encher sua bucetinha de porra, ela começou a goza e eu vendo ela gemer gozei muito naquela bucetinha, nossa que delicia nunca gozei tanto assim, tirei o pau de dentro e sentamos quase morrendo no banco de traz, ela dize – que foi o melhor sexo da vida dela que ninguém nunca fez ela gozar assim e ainda três vezes em uma transa só, nos vestimos e fomos embora, quando bate a vontade nela ela vai me buscar n o serviço, safada gosto mesmo do meu pau.

Todos ficaram olhando e eu morri de vergonha e tentava tampar com as mãos.

Então começamos a conversar, ele me olhou sério e disse que tinha que falar algo pra mim, e que caso eu não saísse correndo provavelmente nós íamos acabar nos relacionando serio.

de meus seios, ele mordia com muita força, apertava com as mãos, beliscavaE estranho como as vezes fazemos coisas que nunca imaginamos que um dia seriamos capazes!! Minha historia comeca na California, me mudei pra la quando estava a poucos meses de completar 16 anos.

Colocou a mão no outro buraco e achou um pau grosso e masturbou.

Apesar da luxúria que me enlouquecia, eu a ouvi murmurar algumas palavras: “Oh, Raphael, tá gostoso, meu bem…” Quando comecei a lamber e depois sugar delicadamente o seu clitóris, o vulcão entrou em erupção! Levantou as pernas, abriu-se para a minha boca, apertou fortemente a minha cabeça com as coxas e gozou alucinadamente, jogando definitivamente os seus pudores e puritanismos na lixeira da volúpia: “Aiiii, Raphael, eu morro…” Mas não morreu, é claro, e eu comecei a penetrar devagarinho naquela gruta quente e umedecida pelo orgasmo.